PROBLEMAS COMUNS NO OMBRO E COTOVELO

LESÕES

TENDINITES: são causadas por um processo inflamatório do tendão, uma estrutura fibrosa que une o músculo ao osso, responsável pela mobilidade da articulação. No ombro, a mais comum é a Tendinite do manguito rotador, que provoca dor, inchaço e rigidez no ombro, no braço e/ou na coluna cervical, podendo ser incapacitante. O quadro mais grave é quando ocorre a ruptura do tendão. No cotovelo, a mais comum é a Epicondilite lateral (também conhecida como ‘Cotovelo de tenista’), que provoca dor aguda e intensa, dificultando os movimentos de extensão do punho e dedos.

LESÃO DO MANGUITO ROTADOR: o manguito rotador consiste em um grupo de quatro tendões que envolvem a articulação do ombro e que auxiliam na estabilização, na força e mobilidade do ombro. Por não ser tão forte quanto os ossos e nem tão elástico quanto os músculos, em caso de trauma ou sobrecarga os tendões são mais vulneráveis a sofrerem algum tipo de lesão. O tratamento consiste primeiramente em descanso da região, para que o problema não seja agravado, aliados a medicação e fisioterapia. Em casos mais graves pode ser preciso realizar a Artroscopia, um tratamento cirúrgico para aparar os tendões rompidos ou costurar grandes rupturas.

LUXAÇÕES: são causadas pelo deslocamento da articulação que existe entre dois ossos. A luxação do Ombro consiste no deslocamento entre a cabeça do úmero da glenóide, o que pode causar lesões dos tecidos, gerando bastante dor. Causa dor severa, deformidade do membro e sensação de paralisia do braço.  Músculos e ligamentos fracos nessa região facilitam a ocorrência de luxações. A luxação do Cotovelo normalmente é provocada por traumas, sendo mais comum quando a pessoa sofre uma queda com o cotovelo esticado e apoiado no chão.

CAPSULITE ADESIVA: Popularmente conhecida como “ombro congelado”. A capsulite adesiva é caracterizada pela limitação dos movimentos e intensa dor no ombro. Ela normalmente acomete pessoas acima dos 55 anos, sendo mais comum em mulheres.

DOENÇAS DEGENERATIVAS

ARTROSE NO OMBRO: também conhecida como osteoartrite. A artrose no ombro consiste em uma degeneração progressiva que ocorre na cartilagem entre o úmero e a omoplata, causando dor e dificuldade na realização de movimentos.

 

FRATURAS

SEGUIMENTO EM CONSULTÓRIO: após um primeiro atendimento de emergência, em que pode ser feito tratamento conservador ou cirúrgico da fratura, o seguimento posterior em consultório é essencial para análise da consolidação óssea, indicação da fisioterapia e evitar ou corrigir complicações.

CORREÇÃO DE SEQUELAS DE FRATURAS: as sequelas mais frequentes são a consolidação viciosa (o osso cicatriza em posição  incorreta), pseudoartrose(a consolidação da fratura não acontece com o tempo) e infecções. As sequelas geralmente exigem correção cirúrgica.